Comissão Nacional da UNESCO

Ministério dos Negócios Estrangeiros

História

 Ellen Wilkinson

@UNESCO, Ellen Wilkinson, Ministra do Reino Unido, lê o Ato Constitutivo da UNESCO, 1945

Ver vídeo.

A Conferência das Nações Unidas para a criação de uma organização educacional e cultural foi convocada em Londres de 1 a 16 de novembro de 1945.

As 44 Delegações presentes decidiram criar uma organização que iria encarnar uma verdadeira cultura da paz. A seu ver, a nova organização deverá estabelecer a "solidariedade intelectual e moral da humanidade" e, ao fazê-lo, evitar uma nova guerra mundial.

No dia 16 de novembro, trinta e sete países assinam a carta que estabelece a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO). Na conferência, Ellen Wilkinson, então simultaneamente Ministra britânica da educação e presidente da Conferência geral, lê a recém-adotada Constituição.

A carta entrou em vigor em 4 de novembro de 1946, sendo ratificada por vinte países.

Ler o Relatório da Conferência Geral (ECO/CONF./29).

 

Algumas datas-chave

Anos 40

16 de novembro de 1945

Os representantes de 37 países reúnem-se em Londres para assinar o Ato Constitutivo da UNESCO, que entra em vigor no dia 4 de novembro de 1946 após ratificação por 20 países signatários.

1948

A UNESCO recomenda aos Estados-membros que tornem obrigatório e universal o ensino primário.

Lançamentodo primeiro número do Correio da UNESCO.

Anos 50

1952

Uma conferência intergovernamental convocada pela UNESCO adota a Convenção Universal sobre o Direito de Autor. Nas décadas que se seguiram à Segunda Guerra Mundial, a Convenção serviu para estender a proteção do direito de autor a numerosos Estados que na altura não eram parte na Convenção de Berna para a Proteção das Obras Literárias e Artísticas (1886).

1956

A República da África do Sul retira-se da UNESCO alegando que certas publicações da Organização constituem uma "interferência" nos "problemas raciais" do país. O Estado adere novamente à Organização em 1994, sob a presidência de Nelson Mandela.

1958

Inauguração da Sede Permanente da UNESCO em Paris, projetada por Marcel Breuer (EUA), Pier-Luigi Nervi (Itália) e Bernard Zehrfuss (França).

Anos 60

1960

Lançamento da Campanha da Núbia no Egito para transferir o Grande Templo de Abu Simbel de modo a evitar que ficasse submergido pelo Nilo depois da construção da Barragem de Assuão. Durante 20 anos de campanha, foram mudados de local 22 monumentos e elementos arquitetónicos. Foi a primeira e a mais importante de uma série de campanhas que incluíram Moenjodaro (Paquistão), Fez (Marrocos), Kathmandu (Nepal), Borobudur (Indonésia) e a Acrópole de Atenas (Grécia).

1968

A UNESCO organiza a primeira conferência intergovernamental com o objetivo de harmonizar ambiente e desenvolvimento, aquilo a que hoje chamamos "desenvolvimento sustentável". Daí resultou a criação do Programa da UNESCO "O Homem e a Biosfera".

Anos 70 e 80

1972

É adotada a Convenção sobre a Proteção do Património Mundial, Cultural e Natural. Em 1976 é criado o Comité do Património Mundial e em 1978 são inscritos os primeiros sítios na Lista do Património Mundial.

1974

Sua Santidade o Papa Paulo VI atribui à UNESCO o Prémio João XXIII para a Paz.

1975

É criada em Tóquio a Universidade das Nações Unidas, sob os auspícios das Nações Unidas e da UNESCO.

1978

A UNESCO adota a Declaração sobre a Raça e os Preconceitos Raciais. Relatórios subsequentes do Diretor-Geral sobre esta questão contribuem para desacreditar e refutar os fundamentos pseudo-científicos do racismo.

1980

São publicados os dois primeiros volumes da História Geral de África da UNESCO. Séries de obras similares incidem sobre outras regiões, nomeadamente a Ásia Central e as Caraíbas.

Anos 90

1990

A Conferência Mundial sobre Educação para Todos, realizada em Jomtien, na Tailândia, lança um movimento mundial destinado a proporcionar o ensino básico a todas as crianças, jovens e adultos. Passados dez anos, em Dacar, no Senegal, o Fórum Mundial sobre a Educação compromete os Estados a alcançar a instrução básica para todos em 2015.

1992

Criação do Programa Memória do Mundo, para proteger os tesouros insubstituíveis das bibliotecas e as coleções de arquivos. Atualmente inclui também arquivos de som, cinema e televisão.

1997

O Reino Unido regressa à UNESCO, que deixara em 1985.

1998

A Assembleia-Geral das Nações Unidas aprova a Declaração Universal sobre o Genoma Humano e os Direitos Humanos, desenvolvida e adotada pela UNESCO em 1997.

1999

O Diretor-Geral, Koïchiro Matsuura, empreende grandes reformas para reestruturar e descentralizar o pessoal e as atividades da UNESCO.

Anos 2000

2001

A Declaração Universal sobre a Diversidade Cultural da UNESCO é adotada pela Conferência Geral.

A Convenção para a Proteção do património Cultural Subaquático é adotada pela Conferência Geral.

2003

Os Estados Unidos, ausentes desde 1984, regressam à UNESCO. A Conferência Geral adota a Convenção para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial.

2005

A UNESCO e a Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI) preparam e lançam um sistema provisório de alerta rápido dos tsunamis no Oceano Índico.

A Convenção sobre a Proteção e a Promoção da Diversidade das Expressões Culturais é adotada pela Conferência Geral.

2006

A Conferência Geral da UNESCO aprova a Declaração Universal sobre Bioética e Direitos Humanos.

2009

Irina Bokova é a primeira mulher eleita Diretora-Geral da UNESCO. É reeleita em 2013.

 

 Diretores Gerais da UNESCO

 

  john taylor
   Julian Huxley(1946-1948)  

    Jaime Bodet (1948-1952)

John Taylor (1952-1953)
 Luther Evans (1953-1958) Vittorino Veronese (1958-1961)   René Maheu (1962-1974)
 
Amadou - Mahalar M´Bow (1974-1977)    Federico Mayor Saragoza (1987-1999)  Koichiro Matsuura (1999-2009)
i bokova  aazoulay   
Irina Bokova (2009 - 2017) Audrey Azoulay (2017-