Comissão Nacional da UNESCO

Ministério dos Negócios Estrangeiros

Lançamento da Cátedra UNESCO “Geoparques, Desenvolvimento Regional Sustentado e Estilos de Vida Saudáveis”

catedrautad1

Teve lugar no passado dia 20 de junho, a cerimónia de lançamento da Cátedra UNESCO “Geoparques, Desenvolvimento Regional Sustentado e Estilos de Vida Saudáveis”, sedeada na UTAD - Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. Esta Cátedra UNESCO tem como objetivo principal lançar e criar uma rede inovadora e integrada de pesquisa, ensino, transferência de conhecimento e formação avançada para alunos de mestrado e doutoramento em temáticas como geoparques, património geológico e geoconservação, geoturismo, educação para o desenvolvimento sustentável, desenvolvimento local, dinâmica económica e coesão socioterritorial e estilos de vida saudáveis. O seu plano estratégico baseia-se nos objetivos do Programa Geoparques Mundiais da UNESCO e linhas orientadoras da UNESCO no setor das Ciências e Agenda para o Desenvolvimento Sustentável 2030.  Esta Cátedra envolve várias universidades da América Latina (Argentina, Brasil, Chile e México), de África (Angola e Moçambique) e da Europa (Espanha), incluindo parcerias com os escritórios da UNESCO de Nairobi (Quénia) e Montevideu (Uruguai) e a Comissão Nacional da UNESCO (Portugal). Conta ainda com o patrocínio da Fundação Manuel António da Mota e da Fundação Millenium BCP e com a colaboração institucional da Cátedra UNESCO “Salvaguarda da Biodiversidade e Desenvolvimento Sustentável” da Universidade de Coimbra, permanecendo aberta a associação de universidades de outros países e parceiros do setor privado.

Durante a cerimónia foi lida a mensagem do Senhor Ministro dos Negócios Estrangeiros, Dr. Augusto Santos Silva, o qual salientou que esta Cátedra “constitui mais um instrumento valioso na promoção da investigação dentro desta Universidade no prosseguimento da sua sempre estreita articulação com a sociedade civil e  comunidades locais, a que agora acresce a associação com Universidades e Cátedras UNESCO em 126 países. Com a criação desta Cátedra UNESCO a UTAD está a contribuir ativamente para o debate global sobre as preocupações que se colocam para vencer os objetivos de desenvolvimento sustentável, tal como expressos na agenda das Nações Unidas 2030, e em cujo cumprimento, nacional e mundial, Portugal tão estreitamente se empenha”.A Presidente da Comissão Nacional da UNESCO, Embaixadora Ana Martinho, destacou a importância desta Cátedra na formação e capacitação em Geoparques e “o seu contributo para dinamização e implementação dos 17 objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Agenda das Nações Unidas 2030”. Referiu, ainda que “numa tendência global, instituições de ensino superior e de investigação em todo o mundo canalizam recursos, tanto humanos como materiais, para enfrentar desafios prementes e contribuir para o desenvolvimento das suas sociedades. Frequentemente, estas Redes e Cátedras funcionam como malhas enriquecedoras da reflexão e construtores de pontes entre o mundo académico, a sociedade civil, as comunidades locais, a investigação e a definição de políticas. Promovem a diversidade cultural, introduzem novas ideias no ensino, originam inovação através da investigação e contribuem para a qualidade  dos programas universitários existentes.” Por fim, desejou que esta “Cátedra prospere, se afirme e dessa forma contribua significativamente para o sucesso do novo Programa Internacional de Geociências e Geoparques da UNESCO, e em particular para o sucesso dos Geoparques Mundiais da UNESCO”.O Coordenador da Cátedra anunciou já no próximo ano letivo o arranque de diversas atividades, nomeadamente de investigação e educativas, seminários, conferências, ações de formação e mobilidade de alunos, incluindo capacitação de funcionários de geoparques mundiais da UNESCO.Esta Cátedra conta desde já com a atribuição de duas bolsas de doutoramento e uma de mestrado para alunos de Angola e/ou Moçambique, patrocinadas pela Fundação Millenium BCP, uma bolsa de mestrado e outra de doutoramento para alunos oriundos da América Latina (esta primeira edição vindos do México), patrocinadas pela Fundação Manuel António da Mota.