Comissão Nacional da UNESCO

Ministério dos Negócios Estrangeiros

Dia Internacional da Tolerância

tolerancia

Mensagem de Irina Bokova, Diretora-Geral da UNESCO,

por ocasião do Dia Internacional da Tolerância,

16 de novembro de 2016

Num mundo marcado pela diversidade, a tolerância é um pré-requisito para a paz. É também uma alavanca para o desenvolvimento sustentável, na medida em que estimula a construção de sociedades mais inclusivas e, assim, mais resilientes, capazes de ir buscar inspiração nas ideias, na energia criativa e nos talentos de cada um dos seus membros.

A tolerância é uma ideia por vezes ameaçada, frequentemente minoritária. Em demasiados países do mundo, noto o surgimento de doutrinas baseadas na lógica do isolamento e da rejeição. Noto a instrumentalização das crises migratórias, da situação trágica dos refugiados ou dos conflitos armados para fomentar o ódio ao outro, estigmatizar as minorias e legitimar a discriminação.

Ouço cada vez mais discursos racistas e estereótipos sobre as religiões e as culturas, nos quais se diz que povos diferentes não podem viver juntos e que o mundo seria um lugar melhor se voltássemos aos tempos antigos em que as “culturas puras” viviam sozinhas, protegidas de influências externas, a um passado mitificado que nunca existiu.

Temos de combater essa lógica do isolacionismo dando força e substância à cultura da tolerância. Enfatizamos, uma vez mais, que as culturas são enriquecidas pelo intercâmbio mútuo. Lembremo-nos dos fatos históricos, de como os povos e as identidades se misturaram, gerando culturas mais complexas e com múltiplas identidades. Apoiando-nos no testemunho vivo dos sítios do património mundial, podemos demonstrar que nenhuma cultura cresceu de forma isolada, e que a diversidade é uma força, não uma fraqueza. Devemos dizer outra vez que a tolerância não é a aceitação ingénua ou passiva da diferença: é uma luta pelo respeito dos direitos fundamentais. A tolerância não significa relativismo ou indiferença. É um compromisso renovado todos os dias, para procurar na nossa diversidade os laços que unem a humanidade.

A promoção do espírito da tolerância é a fonte e o propósito das ações da UNESCO. Inspira-se na Declaração de Princípios sobre a Tolerância, adotada em 1995. Alimenta muitos programas educacionais, culturais e científicos, no âmbito da Década Internacional para a Aproximação das Culturas (2013-2022), da Coligação Internacional de Cidades Inclusivas e Sustentáveis, e da promoção da educação para a cidadania global. Estes programas devem ser apoiados e divulgados por políticas públicas, em discursos oficiais e nos comportamentos quotidianos, nos meios de comunicação e nas ruas das nossas cidades. Apelo a todos os Estados-membros da UNESCO e a todos os cidadãos do mundo para que assumam esta mensagem, para construirmos juntos sociedades mais inclusivas, mais pacíficas e mais prósperas, por serem mais tolerantes.