Comissão Nacional da UNESCO

Ministério dos Negócios Estrangeiros

Mensagem da Diretora Geral da UNESCO por ocasião do Dia Mundial da Rádio - 13 de fevereiro

 

diaradio 2017

Vivemos atualmente uma revolução na nossa maneira de obter e de partilhar informação. Contudo, apesar destas alterações profundas, a rádio nunca foi tão dinâmica, interessante e importante.

Esta é a mensagem da UNESCO neste Dia Mundial da Rádio.

Numa época de turbulências, a rádio oferece uma plataforma permanente de união das comunidades. A caminho do trabalho, no seio das famílias, no escritório e nos campos, tanto em tempos de paz como em situações de conflito ou de emergência, a rádio continua a ser uma fonte fundamental de informação e de conhecimento que transcende as gerações e as culturas, que nos inspira graças à riqueza da diversidade humana, e que nos liga ao resto do mundo. A rádio dá voz às mulheres e aos homens do mundo inteiro. Escuta os seus ouvintes e responde às suas necessidades. Também é uma força ao serviço dos direitos humanos e da dignidade, e uma ferramenta eficaz que permite encontrar soluções para os desafios a que todas as sociedades estão hoje confrontadas.

Por todos estes motivos, a rádio é importante para a prossecução da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. Os progressos das liberdades fundamentais e a promoção do acesso público à informação são essenciais para uma boa governação e para o estado de direito, assim como para o aprofundamento do diálogo e da inclusão. Ao enfrentar novos desafios, ao responder às alterações climáticas, ao lutar contra a discriminação, a rádio proporciona um meio acessível em tempo real para superar as clivagens e reforçar o diálogo.

Para tal, todos temos que renovar o nosso compromisso em prol da rádio. Os organismos de radiodifusão, as entidades de regulação e os ouvintes devem fomentar e aproveitar ao máximo o seu potencial. Os grupos de ouvintes unem as comunidades em torno de questões de interesse comum, permitindo que se ouçam uns aos outros através das ondas. Graças às políticas destinadas a reforçar o compromisso do público, colocam os ouvintes no centro das emissões. A educação para os media e para a informação nunca foi tão importante para restabelecer a confiança na informação e no conhecimento, num momento em que as noções de “verdade” são postas em causa. Assim, a rádio pode constituir-se como um modelo que nos permite encontrar soluções inovadoras para problemas locais e continuar a impulsionar os direitos humanos, a igualdade de género, o diálogo e a paz.

Neste Dia Mundial da Rádio, a UNESCO apela a todas as pessoas para que apoiem o desenvolvimento do potencial da rádio com vista a alentar as discussões e a escuta necessárias à cooperação, permitindo assim enfrentar os desafios a que toda a humanidade está confrontada.

Irina Bokova