Comissão Nacional da UNESCO

Ministério dos Negócios Estrangeiros

Rede de Cidades Criativas da UNESCO

cidades criativas

Foram incluídas na Rede de Cidades Criativas da UNESCO as cidades portuguesas de Amarante - Cidade Criativa da Música, Barcelos - Cidade Criativa do Artesanato e Artes Populares e Braga - Cidade Criativa das Artes e Media.

A notícia foi dada pela Diretora-Geral da UNESCO, Irina Bokova, no dia 31 de outubro. Ao todo, 64 cidades de 44 países se associaram a esta rede, dividida em sete categorias: literatura, cinema, música, artesanato e arte popular, design, artes e média, e gastronomia. Entre as cidades agora nomeadas contam-se a cidade da Praia, capital de Cabo Verde, como Cidade Criativa da Música; as cidades brasileiras de Brasília como Cidade Criativa do Design, João Pessoa como Cidade Criativa do Artesanato e Arte Popular, e Paraty como Cidade Criativa da Gastronomia; e ainda Macau como Cidade Criativa da Gastronomia.

A Rede de Cidades Criativas foi criada pela UNESCO em 2004 e procura desenvolver a cooperação internacional entre cidades que identificaram a criatividade como um fator estratégico para o desenvolvimento sustentável. A Rede tem por objetivos fortalecer a criação, produção, distribuição e fruição dos bens culturais e serviços a nível local; promover a criatividade e expressões criativas, especialmente entre os grupos vulneráveis, incluindo mulheres e jovens; melhorar o acesso e a participação na vida cultural, bem como a fruição de bens culturais; e integrar as indústrias culturais e criativas em planos de desenvolvimento local.

As cidades criativas desenvolvem iniciativas mediante parcerias entre os setores público e privado, organizações profissionais, comunidades, sociedade civil e instituições culturais. Também facilitam a partilha de experiências, conhecimentos e recursos entre as cidades-membros em todo o mundo, como um meio para promover as indústrias criativas locais e fomentar a cooperação global para o desenvolvimento urbano sustentável.

Recorde-se que em 2015 foram incluídas na Rede de Cidades Criativas da UNESCO as primeiras cidades portuguesas: Idanha-a-Nova, como Cidade Criativa da Música, e Óbidos como Cidade Criativa da Literatura.