Comissão Nacional da UNESCO

Ministério dos Negócios Estrangeiros

Dia Mundial da Tolerância

tolerancia

Mensagem da Diretora-Geral da UNESCO

por ocasião do Dia Mundial da Tolerância

16 de novembro de 2017

“Tolerância é respeito, aceitação e apreço pela riqueza e diversidade das culturas do nosso mundo, pelas nossas formas de expressão e maneiras de manifestar a nossa qualidade de seres humanos.”

Esta afirmação provém da Declaração de Princípios sobre a Tolerância aprovada pela UNESCO em 1995. Num novo século, em novos tempos, esta visão nunca foi tão vital.

Em todo o mundo, as sociedades estão a passar por transformações profundas, ao mesmo tempo que a globalização se acelera, abrindo grandes oportunidades para o diálogo e a para a partilha. Também levanta novos desafios, incrementados pela desigualdade e pela pobreza, pelos conflitos persistentes e pelos movimentos populacionais. Hoje assistimos ao aumento de políticas de exclusão e de discursos de divisão. Vemos a diversidade a ser rejeitada como se fosse uma fonte de fraqueza. Vemos mitos e tradições de culturas “puras” a serem glorificados, alimentados pela ignorância e, por vezes, pelo ódio. Vemos outros a serem reprimidos e reduzidos a bodes expiatórios. Vemos ataques terroristas bárbaros levados a cabo para enfraquecer o tecido da “vivência comum”.

Neste contexto, a tolerância tem de ser mais do que indiferença e aceitação passiva do outro. A tolerância tem de ser vista como um ato de libertação, em que as diferenças dos outros são aceites como iguais às nossas. Significa respeitar a grande diversidade da humanidade com base nos Direitos Humanos. Significa relacionarmo-nos com os outros através de novas pontes de diálogo. Significa enfrentar todas as formas de racismo, ódio e discriminação, porque discriminar uma pessoa é discriminar todas as pessoas.

Todas as culturas são diferentes, mas a Humanidade é uma comunidade única, que partilha valores, um passado e um futuro. Todos os seres humanos são diferentes, e esta diferença fortalece todas as sociedades, a criatividade e a inovação. Há sete milhões de formas de “ser humano”, mas estamos juntos como membros da mesma família, todos diferentes, todos igualmente à procura do respeito pelos direitos e pela dignidade.

A tolerância é uma luta pela paz. Ela requer novas políticas que respeitem a diversidade e o pluralismo com base nos Direitos Humanos. Acima de tudo, apela a cada um de nós, homens e mulheres em todo o mundo, para agirmos em prol da tolerância nas nossas vidas, procurando compreender os outros, rejeitando todo o racismo e todo o ódio, incluindo o antissemitismo.

O papel da UNESCO nas Nações Unidas é o de aprofundar os vínculos de uma Humanidade única, através do entendimento, do diálogo e do conhecimento. É por este motivo que defendemos a diversidade cultural e o património da Humanidade de pilhagens e ataques. É por este motivo que procuramos prevenir o extremismo violento através da educação, da liberdade de expressão e da literacia mediática, para capacitar os jovens, as mulheres e os homens. É por este motivo que trabalhamos para fortalecer o diálogo entre culturas e religiões, liderando a Década Internacional da Aproximação de Culturas. É este o espírito do Prémio UNESCO-Madanjeet Singh para a Promoção da Tolerância e da Não-violência. Este espírito está no cerne da colaboração da UNESCO com o Musée de l’Homme (França) através da exposição itinerante “Nós e Eles – Do Preconceito ao Racismo”. É por este motivo que a Liga Internacional de Cidades Inclusivas e Sustentáveis da UNESCO se esforça no combate ao racismo, à discriminação, à xenofobia e à exclusão.

A tolerância é um ato de humanidade que devemos nutrir e praticar todos os dias das nossas vidas, para celebrar a diversidade que nos torna fortes e os valores que nos unem. Esta é a mensagem da UNESCO.

Audrey Azoulay