Comissão Nacional da UNESCO

Ministério dos Negócios Estrangeiros

Mensagem da Diretora-Geral da UNESCO por ocasião do Dia Internacional da Juventude

banner youthday en12 de  agosto de 2018

Este ano, o Dia Internacional da Juventude está subordinado ao tema “Espaços seguros para os jovens”. A juventude é uma fase decisiva na construção da personalidade. É a idade em que nos aventuramos no desconhecido, em que procuramos novos horizontes; é um período de encontros, muitas vezes inesquecíveis; é o tempo dos primeiros compromissos. Mas a juventude é também uma idade vulnerável, em que experiências negativas podem rapidamente conduzir ao fecho sobre si mesmo, ao isolamento, à marginalização.

Garantir aos jovens “espaços seguros”, é criar as condições para um desenvolvimento harmonioso da sua personalidade e assegurar um clima de confiança onde podem exprimir livremente o seu potencial e reforçar a sua autoestima. 

Estes espaços são, no sentido lato, todos os lugares e contextos nos quais os jovens interagem uns com os outros. São, em primeiro lugar, os lugares de aprendizagem e de formação como as escolas e as universidades. São também os espaços de encontro dedicados ao lazer, ao desporto; os espaços públicos políticos, no seio dos quais os jovens devem ter a possibilidade de exercer livremente a sua cidadania; os espaços urbanos, que devem oferecer um ambiente de qualidade. São, por fim, os espaços virtuais digitais e as redes sociais que atraem os jovens desde a mais tenra idade e nos quais estão particularmente ativos.

Em todos estes espaços, é necessário assegurar um princípio de inclusão, para lá das diferenças de género, de cultura, de língua, de religião, e garantir o respeito da liberdade de expressão e da dignidade de cada um. É indispensável eliminar as discriminações, o assédio, todas as formas insidiosas ou manifestas de violência, e ajudar a prevenir as tentativas de doutrinação. 

Com este desígnio, a UNESCO lança este ano o projeto “Espaços de jovens”. Trata-se de criar redes, ativas nas diferentes escalas geográficas – local, nacional, regional-, reunindo não só jovens como também representantes políticos, investigadores, empreendedores, líderes de opinião. O objetivo é o de associar a juventude à conceção de programas que correspondem às áreas de mandato da UNESCO – educação, cultura, ciência, comunicação e informação -, integrá-los nas tomadas de decisão, torna-los atores plenamente ativos na vida social e política.

“Quem pode saber o que os jovens têm no coração, senão eles próprios?”, escreve Patti Smith no seu romance Just kids. Neste Dia Internacional, convido os atores da sociedade civil, os decisores políticos, os empreendedores a imaginarem novas formas de colaboração capazes de valorizar o imenso potencial da juventude e permitir-lhes expressar o que tem de singular e fecundo.

Audrey Azoulay