wed19

5 de junho de 2019

“Luta contra a poluição do ar”

Há 45 anos que o Dia Mundial do Ambiente tem desempenhado o papel de inspirar, informar e capacitar as nações e os povos de modo a que estes reconheçam a importância do ambiente, de uma melhor qualidade de vida e fomentem o desenvolvimento sustentável com vista ao bem-estar da Humanidade e das gerações futuras.

A celebração deste ano é subordinada ao tema “Poluição do ar” e sublinha a fragilidade da vida na Terra sem ar limpo e seguro para respirar. A Organização Mundial da Saúde divulgou, recentemente, que mais de 90% da população mundial vive em zonas onde os níveis de poluição do ar não cumprem normas de segurança. Milhares de mortes prematuras em todo o mundo são causadas pelas substâncias perigosas encontradas na atmosfera, consequência da atividade humana. Anualmente, a poluição do ar prejudica a economia mundial com um custo de cinco mil milhões de dólares em prestações sociais.

A poluição do ar coloca em perigo a nossa saúde e os nossos habitats, assim como o nosso património ambiental comum. A poluição tem um impacto negativo sobre as zonas terrestres, marinhas e costeiras; causa distúrbios nos ecossistemas reguladores que são fundamentais para a qualidade geral de vida das sociedades humanas e para a saúde das terras, dos mares e das outras espécies vivas.

Diminuir a poluição do ar é proteger o ambiente, conservar a biodiversidade e reduzir os efeitos das alterações climáticas, que são os desafios mais prementes dos nossos dias.

Estes desafios são destacados no primeiro Relatório de Avaliação Global sobre Biodiversidade, apresentado no dia 6 de maio de 2019, na sede da UNESCO, como uma conclusão da sessão plenária da Plataforma Intergovernamental de Política e Ciência sobre a Biodiversidade e os Serviços de Ecossistemas (IPBES). O Relatório alerta para a deterioração sem precedentes da natureza e dos seus processos ecológicos e evolutivos, que nos oferecem um ar de qualidade, água doce e solos saudáveis. Este Relatório sublinha a necessidade urgente de uma ação coletiva imediata para preservar o tecido vivo do nosso planeta. Fazê-lo é o nosso dever de solidariedade para com as futuras gerações.

A diminuição da poluição do ar requer, não apenas uma mudança tecnológica, mas também uma mudança de mentalidade em relação a questões ambientais, políticas e  de regulação social. Sabemos que quanto mais próximas as pessoas estiverem do seu ambiente natural maior será a probabilidade de estas apreciarem a natureza e a sua biodiversidade, estarem mais conscientes do nosso património comum e de compreenderem a importância primordial de um ar saudável, do qual todos nós dependemos para a vida, o bem-estar e para o futuro do nosso planeta.

Este espírito conduz as ações da UNESCO materializado numa rede mundial única de sítios designados pela UNESCO, cujo objetivo é aproximar as pessoas da natureza, desenhando, desta forma, um novo mapa do mundo - um mapa de paz que vai além fronteiras, e que se estende a mulheres e homens, entre gerações e entre as espécies vivas e o ambiente que as rodeia.

As Reservas da Biosfera da UNESCO, os Geoparques Mundiais da UNESCO e os Sítios do Património Mundial, que frequentemente representam “os pulmões verdes” do planeta, reúnem mais de 2000 sítios excecionais em todo o mundo e abrangem uma área tão vasta como a China, que é o país anfitrião, este ano, do Dia Mundial do Ambiente. Estes sítios combinam a conservação com a educação e com abordagens inovadoras para o desenvolvimento local sustentável. Os referidos territórios e Sítios recrutam pessoas das comunidades locais e abrem as portas aos cidadãos do mundo, abrindo caminho a um desenvolvimento mais inclusivo e sustentável.

Neste Dia Mundial do Ambiente, apelo a todos os países para que diminuam a poluição do ar. Apelo, acima de tudo, às mulheres e aos homens de todo o mundo para que se reaproximem da natureza que os rodeia, natureza esta que sustenta a vida e que nos oferece beleza, sentido e harmonia.

Celebremos este Dia Mundial do Ambiente respirando profundamente com esperança e, juntos, possamos todos agir para uma melhor qualidade do ar e para a preservação do nosso mundo.

Audrey Azoulay

Saiba mais em: 

https://en.unesco.org/commemorations/environmentday

https://www.worldenvironmentday.global

  • Partilhe