Comissão Nacional da UNESCO

Ministério dos Negócios Estrangeiros

Mensagem da Diretora-Geral da UNESCO por ocasião do Dia Mundial do Património Audiovisual

dia mundial patrimonio audiovisual

 27 de outubro de 2018

 O património audiovisual constitui uma parte significativa do nosso património cultural. Imagens, sons, preservados em filmes, vídeos, gravações radiofónicas, fazem reviver o nosso passado e fixam na nossa memória coletiva acontecimentos, cenas e situações que, sem esses materiais, desvaneceriam das nossas memórias ou subsistiriam apenas sob uma forma estática e desencarnada. O património audiovisual é uma fonte inestimável de conhecimento e o testemunho dinâmico da nossa diversidade social, cultural e linguística.

Contudo, esta memória, que continua viva e é tão essencial para os historiadores, cientistas e cidadãos comuns que procuram conhecer o seu passado, é muito frágil. É ameaçada pela obsolescência das tecnologias e dos suportes analógicos e pela escassa atenção que lhe é prestada. Também é particularmente ameaçada em certos contextos sociopolíticos.

Por este motivo, a UNESCO lançou este Dia Mundial para sensibilizar a opinião pública para a necessidade de salvaguardar o património audiovisual, apoiar as instituições encarregadas deste património e favorecer um melhor acesso aos arquivos.

Além disso, a UNESCO promove a digitalização dos arquivos documentais e integrou ela-própria numerosos recursos audiovisuais no seu Registo Memória do Mundo – das gravações dos concertos de Aretha Franklin ou de Lionel Hampton no festival de jazz de Montreux, aos documentários excecionais realizados a partir dos anos 1950 sobre a tribo dos Ju’hoansi do deserto do Kahalari (Namíbia), passando pelos arquivos da Conferência de Bandung (Indonésia, 1955).

Este ano, o Dia Mundial, organizado em parceria com o Conselho de Coordenação das Associações de Arquivos Audiovisuais, está subordinado ao tema: “A sua história é (co)movedora”. Esta iniciativa visa valorizar os arquivos pessoais e familiares, fazê-los sair das caves e dos sótãos e partilhar fragmentos de vida, momentos capturados em películas ou videocassetes que ressuscitam com emoção uma existência que já pertence ao passado.

Estes arquivos, por vezes negligenciados ou caídos no esquecimento, constituem uma riqueza suscetível de alimentar a nossa memória coletiva e de criar uma ligação entre as gerações. Uma ligação que nasce da emoção que estes arquivos veiculam. O património não é um objeto inanimado: é portador de sentido, de significado e de todas as emoções que acompanharam a vida das gerações passadas.

A UNESCO convida-o a participar nos numerosos eventos organizados neste Dia Mundial, nomeadamente através do hashtag #audiovisualheritage, e a contribuir para o enriquecimento do nosso património audiovisual comum, através das suas “histórias (co)movedoras”.

Audrey Azoulay