cidades criativas

 

Cidades Portuguesas na Rede de Cidades Criativas da UNESCO:

Idanha-a-Nova, Cidade Criativa da Música (2015)

http://cityofmusic.cm-idanhanova.pt

A adesão de Idanha-a-Nova à Rede UNESCO de Cidades Criativas no domínio da música visa várias finalidades, designadamente destacar os ativos culturais numa plataforma global; tornar a criatividade um elemento essencial do desenvolvimento económico e social local; reforçar a capacidade local e dar formação a agentes culturais locais na área dos negócios; partilhar conhecimento entre grupos culturais em todo o mundo; cultivar a inovação através da troca de know-how, experiências e melhores práticas; promover diversos produtos culturais no mercado nacional e internacional; criar novas oportunidades de cooperação e parceria com outras cidades.

Considerando o registo da música antiga como um elemento estrutural nas suas linhas de programação anuais e plurianuais desde 2001,  importa realçar no Município de Idanha-a-Nova os diversos grupos de música tradicional espalhados pelas freguesias do concelho, a maioria ligados ao instrumento adufe,  a Filarmónica Idanhense,  o agrupamento profissional Concerto Ibérico Orquestra Barroca (CIOB), os cursos internacionais de música antiga (CIMA),  festividades da Semana Santa, o festival anual Fora do Lugar e o  Boom Festival.

Óbidos, Cidade Criativa da Literatura (2015)

http://obidosvilaliteraria.com/

A adesão de Óbidos à Rede de Cidades Criativas, assente, entre outros fatores, no projeto Vila Literária, a ser desenvolvido desde 2011 numa parceria entre a autarquia e a LerDevagar. Óbidos Vila Literária é um projeto literário e artístico único no contexto das manifestações artísticas e culturais que se realizam em Portugal, cuja  qualidade tem o reconhecimento da comunidade local, regional, nacional e internacional, tanto do público, como dos seus pares a nível local e mundial: Rede UNESCO das Cidades Criativas, IOB-International Organisation of Booktowns, Festivais Literários Internacionais.


A Vila Literária de Óbidos foi construída no pressuposto de que haveria uma Rede de Livrarias dotadas de espaços específicos para organização de exposições de artes, de concertos, de conferências, de performances. Para além dos espaços do livro, a Vila Literária dispõe de um conjunto de espaços municipais: museus, galerias e residências artísticas e literárias que lhe permitem completar a oferta e satisfazer as solicitações de escritores, autores, artistas que procuram Óbidos como local de desenvolvimento de projetos ou como local da sua apresentação. As atividades de Óbidos Vila Literária são contínuas ao longo do ano, com manifestações de maior relevo nos festivais e encontros literários e artísticos, nomeadamente no FOLIO – Festival Literário Internacional (nas suas diversas e artisticamente abrangentes componentes: Autores, Ilustra, Educa, Folia, e Paralelo) e no Latitudes – Literatura e Viagens.

Amarante, Cidade Criativa da Música (2017)

https://cityofmusicamarante.com/

Amarante assume a cultura e a criatividade como vetores fundamentais para o desenvolvimento urbano sustentável e inclusivo. A cidade tem em curso projetos e dinâmicas de qualificação e regeneração ambiental e urbana, de atratividade económica, de talento e criatividade e de promoção de lógicas de governação horizontais e partilhadas. Existe igualmente uma aposta concertada no estabelecimento de redes e projetos de cooperação internacional, estimulando a partilha de conhecimentos e boas-práticas.

A adesão de Amarante à Rede de Cidades Criativas da UNESCO insere-se nesta estratégia da cidade, procurando através da criatividade e da música em particular consolidar a sua política de desenvolvimento sustentável.

Barcelos, Cidade Criativa do Artesanato e das Artes Populares (2017)

http://cidadecriativa.barcelos.pt/

Barcelos é um território que se evidencia pela atividade artesanal distribuída por diversas produções como a olaria, o figurado, a cerâmica tradicional, os bordados, dentre os quais se destaca o de crivo, e a tecelagem, a madeira, o ferro e latoaria e ainda outras artes como o trabalho em couro e artesanato contemporâneo. Em termos brutos, são muitas dezenas de artistas e criadores em exercício distribuídos pelas várias produções artesanais, com preponderância natural para a olaria e figurado, que fazem deste território um verdadeiro Museu Vivo da arte popular portuguesa e um fator de identidade de Barcelos e do nosso país no Mundo.

O artesanato como parte integrante da cultura barcelense é uma forma de expressão inspirada nos mais variados temas, necessidades, formas do quotidiano e espelho de um sentido criativo ímpar de uma comunidade artesanal muito forte que faz deste concelho – Capital do Artesanato e que sustenta todo um setor criativo que é transversal aos setores académico, profissional e associativo.

Braga, Cidade Criativa das Artes Digitais (2017)

http://www.bragamediaarts.com/pt/

Desde o início de 2018 que Braga ostenta o título de Cidade Criativa UNESCO no domínio das Media Arts, resultado de um esforço concertado entre vários sectores que refletem a sua realidade atual enquanto cidade tecnológica. Fruto de uma candidatura que pretendeu destacar as várias atividades decorrentes do seu desenvolvimento urbano, Braga concentra em si vários polos de criatividade que entrelaçam arte, ciência, educação, tecnologia e investigação num plano local e cooperativo. Um dinamismo contagiante que vem definindo a identidade internacional de uma cidade milenar que, desde a sua fundação, tem estado na vanguarda dos diferentes períodos da sua história.

O trabalho desenvolvido por Braga estende-se dentro de uma vasta rede de trabalho que reforça as relações entre cientistas e artistas, empresas e academias, agentes políticos e sociedade civil, ao abrigo de um futuro que se constrói todos os dias. Braga junta-se, assim, a uma rede de cidades a nível global na linha da frente para promover a inovação e a criatividade como fatores-chave de um desenvolvimento urbano mais sustentável e inclusivo.

Saiba mais sobre a Rede de Cidades Criativas da UNESCO em https://en.unesco.org/creative-cities/home

  • Partilhe