Comissão Nacional da UNESCO

Ministério dos Negócios Estrangeiros

Segurança/água

A água doce e os ecossistemas associados são a principal prioridade do setor das Ciências Naturais da UNESCO.

Neste sentido, o Programa Hidrológico Internacional (PHI) procura fornecer conhecimentos científicos, formação técnica e aconselhamento estratégico para gerir este precioso recurso de forma eficaz, equitativa e no respeito pelo ambiente. O PHI está cada vez mais empenhado em desenvolver ferramentas e estratégias de prevenção de conflitos originados pela água, entre os países ou dentro de um mesmo país.

Para mais informações consultar www.unesco.org/water/IHP

A vida e o sustento da humanidade dependem da água. A procura de água doce aumenta continuamente ao ritmo do crescimento populacional. No entanto, muitas pessoas vivem em áreas do mundo onde falta a água potável essencial à sua sobrevivência; a sua prosperidade depende do abastecimento de água segura e barata. É impossível manter o fornecimento de água doce de qualidade para abastecimento humano, indústria e agricultura se a água subterrânea não for aproveitada, sendo esta a maior e mais segura de todas as fontes  de água potável existentes na Terra. Em muitos locais, a maior parte da água potável é de origem subterrânea - 80% na Europa e na Rússia e ainda mais no caso do Norte de África e no Médio Oriente.

Ao contrário de outros recursos naturais ou matérias-primas, a água subterrânea existe em todo o mundo. A possibilidade de ser extraída varia grandemente de local para local, dependendo das condições de precipitação e da distribuição dos aquíferos. Geralmente, a água subterrânea apenas é renovada numa certa altura do ano, mas pode ser extraída durante o ano inteiro. Desde que o seu reabastecimento seja adequado e que a fonte se encontre protegida da poluição, a água subterrânea pode ser extraída indefinidamente.

A água subterrânea faz parte do ciclo da água, portanto, encontra-se intimamente relacionada com processos atmosféricos e climáticos, com o regime de águas superficiais de rios e lagos e com as nascentes e as terras húmidas que a água subterrânea alimenta naturalmente ao chegar à superficie.

Os recursos de água doce da Terra são, principalmente, o gelo, a neve e a água subterrânea. Os rios e os lagos constituem apenas uma pequena parte do volume total de água doce.

Calcula-se que existem depósitos gigantes de água subterrânea de dimensões idênticas ao anterior e recarga limitada em quase todos os continentes mas a quantidade de água que s epode utilizar a partir  dos mesmos é desconhecida. É necessário obter informação acerc da idade, tempo de residência e fluxo da água no subsolo, assim como sobre outros aspetos, como as características geológicas e químicas e os processos envolvidos.

Esta necessidade tem vindo a ser abordada por intermédio de 2 importantes iniciativas:

1) O Programa Mundial de Avaliação e Cartografia Hidrogeológica , liderado pela UNESCO (PHI) em cooperação com a Associação Internacional de Hidrogeólogos, a Agência Internacional de Energia Atómica, o Instituto Federal Alemão para as Geociências e os Recursos Naturais;

2) O Centro Internacional de Avaliação de Recursos de Água Subterrânea patrocinado pela UNESCO e pela WMO.

O Instituto UNESCO -IHE de Educação relativa à Água (Delft, Holanda), é o núcleo central de uma rede mundial de parceiros para a educação e criação de competências neste domínio.  

Para mais informações consultar  www.unesco-ihe.org

O Relatório Mundial sobre o Desenvolvimento dos Recursos Hídricos fornece um estudo geral - o mais vasto e atualizado que existe - sobre a situação destes recursos. Cada Agência e órgão das Nações Unidas que lida com o tema água dá o seu contributo avaliando os progressos em domínios como a saúde, a alimentação, os ecossistemas, as cidades, a indústria, a energia, a gestão de riscos e a governação.

A UNESCO acolhe o Secretariado do Programa Mundial para a Avaliação dos Recursos Hídricos que reúne 24 parceiros das Nações Unidas.

Ver www.unesco.org/water/wwap