Comissão Nacional da UNESCO

Ministério dos Negócios Estrangeiros

Alfabetização para todos

 

@UNESCO

A alfabetização é um direito humano e as bases para a aprendizagem ao longo da vida. Capacita indivíduos, famílias e comunidades e melhora a sua qualidade de vida. Por causa de seu "efeito multiplicador", a alfabetização ajuda a erradicar a pobreza, reduzir a mortalidade infantil, conter o crescimento populacional, a alcançar a igualdade de género e assegurar o desenvolvimento sustentável, a paz e a democracia.

O conhecimento das sociedades, hoje, em rápida mudança, a participação social e política, ocorre fisicamente e virtualmente. A aquisição de competências básicas de alfabetização e o avanço de tais competências ao longo da vida é crucial. A UNESCO tem estado na vanguarda dos esforços globais de alfabetização, desde a sua fundação em 1946.

Hoje, a política da UNESCO, é a de apoiar a promoção da alfabetização e ambientes literatos, como parte integrante da aprendizagem ao longo da vida, e para manter a alfabetização no topo da agenda nacional e internacional. Através dos seus programas de alfabetização em todo o mundo, o trabalho de defesa e base de conhecimento, a Organização trabalha com países e parceiros para realizar a visão de um mundo literato para todos.
A abordagem geral da UNESCO para a alfabetização para todos, abrange: construir bases sólidas através de cuidados na primeira infância e educação; proporcionar educação básica de qualidade para todas as crianças, realizar programas de alfabetização scaling-up para jovens e adultos que não possuem competências básicas de alfabetização e desenvolvimento de ambientes literatos.

Como a maioria dos analfabetos do mundo são mulheres, a UNESCO favorece iniciativas específicas, tais como a Parceria Global para a Educação das raparigas e mulheres. A UNESCO gere os níveis globais de alfabetização, através do Instituto de Estatística da UNESCO (UIS), o Relatório de Avaliação Global de Educação para Todos e programas de avaliação regionais (Ramaa, SACMEC e LLECE).
Com a ajuda de dois projetos apoiados pela EUA, a UNESCO encontra-se criar um repositório de recursos educativos abertos alfabetização e incentivar os países a construir sobre práticas eficazes para acelerar programas de alfabetização.

Links relacionados:

  • UNESCO Literacy

http://www.unesco.org/new/en/education/themes/education-building-blocks/literacy/

  • UIL - Literacy 

http://uil.unesco.org/home/programme-areas/literacy-and-basic-skills/

  • Global Partnership for girls’ and women education

http://www.unesco.org/new/en/education/themes/leading-the-international-agenda/gender-and-education/about-us/global-partnership/

  • UNESCO Institute of Statistics Education for All (EFA)

http://www.uis.unesco.org/literacy/Pages/default.aspx

Prémios em Educação:

a. Prémio UNESCO Emir Jaber al-Ahmed al-Jaber al-Sabah de formação e investigação no domínio das necessidades educativas especiais dos deficientes mentais (Prémio que recompensa cada dois anos, actividades destacadas em campos relacionados com as actividades educativas especiais dos deficientes mentais).

b. Prémios Internacionais de Alfabetização (Concedidos anualmente, no dia 8 de Setembro, Dia Internacional de Alfabetização, a fim de promover a excelência e a inovação para um mundo alfabetizado).

c. Prémio Roi Sejong

d. Prémio UNESCO de Educação para a Paz (Concedido todos os anos, recompensa as actividades que sensibilizem a opinião pública e a mobilizar as consciências da humanidade a favor da paz).

e.Prémio Rey Hamad bin Isa Khalifapara a utilização das tecnologias de Informação e Comunicação em Educação (Cada ano, este Prémio recompensa actividades que são modelos de excelência e que ilustram as melhores práticas assim como a utilização das TIC com o fim de promover a aprendizagem e o ensino.

.

f. Prémio Bilbao para a Promoção de uma Cultura de Direitos Humanos, entregue cada dois anos a instituições, organizações ou personalidades que contribuíram para a promoção de uma cultura universal dos direitos humanos, em particular para a educação e a formação.

g. Prémio UNESCO Hamdam Bin Rashid Al-Maktoum para a prática proeminente do desempenho e  no reforço da eficácia dos professores.

  .

 

 

A Comissão Nacional da UNESCO e a Sociedade de Geografia de Lisboatêm celebrado conjuntamente o Dia Internacional da Literacia, pela realização de sessões públicas com a participação de várias instituições e convidados, de entre as quais o Conselho Nacional de Educação, a Agência Ciência Viva, o ISCTE, o Plano Nacional de Leitura, Faculdade de Letras de Lisboa, Direção-Geral da Saúde, o Observatório do Mar dos Açores.

A UNESCO celebra o Dia Internacional da Literacia, com vista a chamar a atenção para a importância da alfabetização, não só como direito humano, mas também como base de toda a aprendizagem necessária ao desenvolvimento social e humano. A noção de literacia tem evoluído ao longo dos anos. O conceito convencional ligado à alfabetização, era limitado às competências de leitura, escrita e matemática ainda hoje é utilizado. No entanto, outras formas de compreender as "alfabetizações" foram surgindo para atender ás diversas necessidades de aprendizagem dos indivíduos nas sociedades do conhecimento globalizado. A criação de diversos ambientes literatos é fundamental para a dinamização do conhecimento.