Comissão Nacional da UNESCO

Ministério dos Negócios Estrangeiros

Educação das mulheres e das crianças

 

 

Florence Migeon

@UNESCO

A igualdade de género é uma prioridade global para a UNESCO e está inextricavelmente ligado aos esforços da UNESCO para promover o direito à educação e apoiar a realização da Educação para Todos (EPT) e os objetivos mais amplos de desenvolvimento.

A desigualdade de género na educação assume muitas formas, dependendo do contexto. Embora a desigualdade de género afeta as meninas e meninos, mulheres e homens, as meninas e mulheres ainda estão mais frequentemente em desvantagem.
Entre os obstáculos no caminho das mulheres e meninas na capacidade de exercer o seu direito de participação na sociedade, e de beneficiar da educação, são a pobreza , o isolamento geográfico, a condição de minoria, deficiência, o casamento precoce e a gravidez, violência de gênero e atitudes tradicionais sobre o status e o papel das mulheres.

A discriminação de género na educação é simultaneamente uma causa e uma consequência de formas mais amplas de desigualdade de género na sociedade.
Para quebrar o ciclo, a UNESCO está comprometida com a promoção da igualdade de género e através de sistemas de ensino .
A Organização também incentiva a integração das questões da igualdade de género na educação em todos os níveis (desde a infância até o ensino superior), em todos os cenários (de formal, não formal e informal) , e em todas as áreas de intervenção ( desde o planeamento de infraestrutura para a formação de professores).

 Em particular, a UNESCO:


• Promove a igualdade de género em leis nacionais de educação , políticas e planos .
 
• Gere os avanços e conquistas, através da coleta e análise de dados desagregados por sexo educação e o acompanhamento dos instrumentos normativos relacionados à igualdade de género
 
• Ajuda os países a desenvolver as suas capacidades de planeamento educativo, bem como formar professores, em abordagens sensíveis ao género
 
• Concede apoio jurídico (apesar de parcerias inovadoras, tais como a Parceria Global para meninas e Educação de Mulheres, " Vida Melhor , Futuro Melhor) "
 
• Procura expandir o acesso das meninas e das mulheres a oportunidades de aprendizagem, na educação formal e não - formal, através de abordagens inovadoras que utilizam Informação, Comunicação e Tecnologia ( ICT)
 
• Apoia o desenvolvimento de currículos sensíveis ao género e livros didáticos livres de discriminação

 • Ajuda os países a enfrentar a violência em contextos educativos como obstáculos à aprendizagem baseada em género.
 
• Colabora com parceiros EFA para a defesa de políticas a nível global , regional e nacional em prol de meninas e educação e igualdade de género das mulheres, e em pesquisa de políticas para aumentar a compreensão sobre as diversas barreiras para a promoção da igualdade de gênero e para expandir e fortalecer a nossa experiência e conhecimento base.

Links relacionados:

- Igualdade de género na educação Igualdade de género na educação

- Género e Educação - estatísticas Género e educação - estatisticas

- Parceria Global Educativa para raparigas e mulheres "Melhor Vida e Melhor Futuro"

 Parceria Global Educativa para raparigas e mulheres "Melhor vida, melhor Futuro"

 Ver mais em

 

@UNESCO

 

A ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO PORTO tem desenvolvido projetos nests área, nomeadamente o que descrevemos a seguir:

Diagnóstico e Implementação da Igualdade de Género na Escola Superior de Educação do Porto

Referência 

058520/2011/72Entidade Financiadora
POPH/QREN – Programa Operacional Potencial Humano/ Quadro de Referência Estratégico NacionalInicio
2011Duração
20 mesesInstituições Participantes

  • Escola Superior de Educação do IPP
  • Inducar - Entidade Formadora

Docente Responsável na ESE
Carla Sónia Lopes da Silva SerrãoSinopse
O Projecto Diagnóstico e Implementação da Igualdade de Género vai ao encontro das directrizes do Anteprojecto do IV Plano Nacional para a Igualdade – Género, Cidadania e não Discriminação (2011-2013), e tem como principal finalidade a promoção da igualdade de género junto da comunidade académica, através de uma estratégia de informação, sensibilização e educação, instrumentos fundamentais para prevenir e combater a violência de género. Pretende-se actuar sobre o combate aos estereótipos e alterar as representações sociais de género que legitimam a existência de relações desiguais, conduzindo à alteração de percepções, práticas e comportamentos discriminatórios, reforçando a promoção dos direitos humanos, da igualdade de género, da autodeterminação e da dignidade humana. Assim, pretende-se dotar uma amostra significativa da população académica da ESE (pessoal docente, não docente e estudantes), com competências ao nível de conhecimentos, atitudes e comportamentos sobre temas como os estereótipos de género, violência de género, discriminação sexual directa e indirecta, assimetrias de poder, orientação sexual, identidade de género, bem como sobre factores de risco e consequências de um percurso de desigualdade, sobre os direitos das pessoas, entre outros. Para operacionalizar estes objectivos este projecto contempla um conjunto de actividades que serão desenvolvidas de forma articulada e contando sempre com a participação da comunidade académica:

  • Diagnóstico das práticas institucionais em matéria de igualdade de oportunidades entre homens e mulheres.
  • Avaliar os conhecimentos e atitudes dos e das estudantes em matéria de igualdade de oportunidades entre homens e mulheres.
  • Definição e apresentação à comunidade académica de um Plano institucional para a Igualdade.
  • Introdução de linguagem inclusiva nos Sistemas informáticos geridos no Portal da ESE.
  • Implementação de um Plano de Acções de formação: 20 acções com a duração de 18 horas dirigidas à comunidade académica.
  • Concepção de um livro ilustrado, através de dois concursos - literário e de ilustração - capacitando os e as estudantes sobre questões relacionadas com a igualdade de género.
  • Realização de um Seminário com o intuito de dar a conhecer os resultados obtidos com o projecto e de promover a realização de uma actividade comum que dê visibilidade à problemática em questão em colaboração com as Instituições parceiras, procurando-se estabelecer uma proximidade com os meios de comunicação social de forma a alcançar a população em geral.
  • Compilação do referencial teórico utilizado assim como dos materiais de apoio e operacionalização mobilizados, publicação dos resultados do Projecto e apresentação do mesmo.

 

Página Inicial

 

 O AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ALVES REDOL

Dinamizou junto dos alunos do 3º ano, o projeto Mês da Prevenção dos maus tratos na infância:

 

 

A ESCOLA SECUNDÁRIA SÁ DA BANDEIRA