Comissão Nacional da UNESCO

Ministério dos Negócios Estrangeiros

Centro Histórico de Guimarães

CENTRO HISTÓRICO DE GUIMARÃES

[Data de inscrição: 2001 | Critérios: (ii) (iii) (iv)]

 

rsz400 Guimarães

                                                                       © Luís Ferreira Alves

Nesta terra teria nascido em 1109, segundo a lenda, o primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques, numa altura em que Guimarães era um pequeno aglomerado urbano medieval protegido por um castelo de pedra e madeira.

O aglomerado urbano intramuros foi-se bipolarizando durante toda a Idade Média, para se estabilizar e homogeneizar no século XVIII. E não pode haver melhor forma de apreciar uma cidade antiga senão entendê-la como um "conjunto" sedimentado no tempo. De facto, mais do que de monumentalidade, em Guimarães pode falar-se de uma "atmosfera" criada pela rudeza sombria do granito, contrastando com as cores vivas dos rebocos.

Essa atmosfera é marcada por monumentos emblemáticos para a história de Portugal – ao ponto de Guimarães se ter tornado num dos maiores "lugares de memória" nacionais – como sejam o Castelo (século XII-XIII) e o Paço dos Duques de Bragança (século XV).

No século XXI, Guimarães ganhou dimensão e acrescentou novos espaços e equipamentos culturais, apresenta uma agenda cultural forte e contemporânea e propõe aos habitantes e visitantes experiências únicas e surpreendentes.

Guimarães combina de forma harmoniosa e única a memória e a tradição com a abertura ao outro, o cosmopolitismo e a contemporaneidade.

 

BOAS PRÁTICAS

 rsz 200 BP Guimarães1

© Paulo Pacheco / C. M. Guimarães

Requalificação dos Espaços Públicos da Zona de Couros

A Zona de Couros é uma área adjacente à área classificada pela UNESCO, na sua zona tampão, em pleno centro da cidade onde se situava um antigo núcleo ligado à produção de curtumes. Desde a década de sessenta que se encontrava ao abandono, e a intervenção nos espaços públicos conciliou, através do desenho urbano, as novas funcionalidades desta área urbana que conjuga elementos tradicionais e contemporâneos. 

 rsz 200 BP Guimarães2

 MAPa2012

Guimarães – Capital Europeia da Cultura 2012 constituiu uma oportunidade ímpar para o desenvolvimento da Cidade, designadamente para (re)desenhar um novo MAPA sob os desígnios da Coesão Urbana. MAPa2012 é um projeto municipal que visa sublinhar alguns dos principais valores do concelho de Guimarães - património paisagístico, cultural e arquitetónico, mobilidade urbana e ambiente. A informação disponibilizada online, tem sido referida como um caso de estudo.

 rsz 200 BP Guimarães3 MOb2012

O MOb2012 é um programa que propõe criar uma rede de percursos pedonais, melhorando, estrategicamente, a mobilidade e a conectividade entre núcleos urbanos, fabris e rurais. Abarcando uma dimensão territorial, promove simultaneamente a articulação entre as diversas redes de transportes existentes e a revitalização de espaços públicos, com o objetivo de os tornar acessíveis, seguros e atrativos.

 rsz 200 BP Guimarães4 Guimarães-Proxectoterra

O projeto Guimarães-Proxectoterra é uma união colaborativa entre organismos de dois vastos territórios do norte da Península Ibérica - o concelho de Guimarães e a Galiza. Ligados por objetivos comuns de divulgação e formação sobre temas da arquitetura, da paisagem e do património, esta colaboração tem por objetivo estabelecer um quadro colaborativo para a elaboração e oferta de um conjunto de atividades didáticas destinadas aos alunos do ensino obrigatório, apresentando aos estudantes galegos e portugueses o mundo da arquitetura, a sua ordenação integrada e o seu impacto na qualidade de vida das populações.